Primeiramente, você sabia que as informações podem ser consideradas o bem mais precioso das empresas? Por isso, a proteção de dados é uma preocupação constante entre os empresários da área contábil. Nesse sentido, a Lei Geral de Proteção de Dados que entrará em vigor no Brasil em 2021 ajudará nesta tarefa. Lembre-se que a implantação das diretrizes da LGPD para empresas de contabilidade é imprescindível, pois irá garantir a confiabilidade dos clientes nos seus processos. Continue lendo o texto para conferir as principais informações sobre este tema.

O que é a LGPD?

Provavelmente, você já teve acesso a notícias sobre o vazamento ou uso indevido de dados pessoais, ou, ainda, o aumento dos cibercrimes. Nesse sentido, as pessoas estão cada vez mais preocupadas com a proteção das suas informações, bem como estão buscando mecanismos para mitigar os riscos.

No intuito de garantir a privacidade dos dados a União Europeia criou a General Data Protection Regulation – GDPR, esse regulamento foi um marco na história da segurança da informação, por isso outros países começaram a adotar diretrizes semelhantes. Diante da importância deste tema, em 2018, o Brasil sancionou a Lei Geral de Proteção de Dados, mais conhecida como LGPD, sob o n° 13709/2018. A norma trata da segurança no processo de coleta, armazenamento, tratamento e compartilhamento de dados pessoais que estão sob a tutela de pessoas físicas ou jurídicas.

Bem como essa lei visa a garantir a liberdade de expressão e privacidade dos brasileiros. É importante mencionar que cada vez mais as empresas têm adotado novas tecnologias para facilitar a execução dos seus processos internos, ao mesmo tempo, cresce a quantidade de criminosos cibernéticos buscando maneiras para roubar os dados armazenados por essas organizações. Nesse sentido, a LGPD para empresas é uma grande conquista, pois ajudará a garantir a proteção dessas informações.

Qual é a importância da classificação dos dados da empresa?

A LGPD trata da proteção dos dados pessoais, ou seja, ela garante a privacidade das informações que podem identificar um indivíduo. Agora vamos pensar nos processos realizados dentro de uma empresa de contabilidade que cuida da área trabalhista de muitas organizações. Provavelmente, ela vai processar diversas folhas de pagamento todos os meses, para tanto, é necessário usar os dados dos funcionários durante o processo. Diante disso, é muito importante que exista maneiras de proteger essas informações.

Nesse sentido, o primeiro passo é criar uma forma para classificar os dados armazenados pela empresa, não existe uma classificação padrão, mas a ISO 27001, que trata do Sistema de Gestão da Segurança da Informação, apresenta algumas estratégias que podem ser utilizadas nesse processo. Dessa forma, é possível catalogar esses dados por meio da análise dos impactos que cada um deles pode gerar para a organização em caso de vazamento. Segundo a ISO, podemos classificar as informações em públicas, internas, confidenciais e restritas.

nota fiscalPowered by Rock Convert

Depois do processo de classificação a empresa consegue criar estratégias de proteção específicas para cada uma delas, assim será possível evitar que pessoas não autorizadas tenham acesso a determinados dados. Portanto, quanto maior o nível de classificação, melhor será a proteção das informações e, consequentemente, a empresa estará enquadrada dentro das diretrizes da LGPD, bem como aumentará o nível de segurança contra o vazamento de dados.

Qual é o papel do compliance na gestão interna das informações de clientes?

As empresas que adotam práticas de compliance tem o objetivo de agir rigorosamente em conformidade com as normas estabelecidas pelos países aos quais ela se relaciona. Nesse sentido, é possível reduzir os custos operacionais e aumentar a eficiência da empresa, bem como ajudar na diminuição da incidência de fraudes internas.

Diante disso, a compliance tem relação direta com a LGPD e a gestão interna das informações dos clientes de uma empresa de contabilidade, pois ela pode auxiliar na criação de políticas, na implementação e no monitoramento dos processos relacionados a proteção dos dados descritos na lei. Ou seja, as práticas de compliance podem ajudar a garantir que a empresa adotará medidas éticas e adequadas com a legislação.

Qual é o impacto da LGPD para empresas de contabilidade?

A LGPD para empresas de contabilidade impactará muito nas atividades, pois elas fazem o tratamento dos dados pessoais dos seus clientes, bem como dos clientes, funcionários e fornecedores deles. Para tanto, os escritórios de contabilidade precisam analisar todos os seus processos para verificar o nível de vulnerabilidade, assim como mapear e classificar as informações que são tratadas pela empresa.

Em seguida, deve ser elaborada a política de segurança que descreve o funcionamento do processo de coleta, armazenamento, compartilhamento e descarte das informações. Para tanto, a empresa pode adotar soluções digitais com armazenamento na nuvem isso ajudará na rastreabilidade e controle dos dados. Lembre-se que o fornecedor desse tipo de tecnologia também tem responsabilidade sob essas informações, por isso é importante dar preferência para aqueles que atendam a rigorosos protocolos de segurança.

Também é necessário desenvolver mecanismos para comprovar o consentimento do cliente com relação ao uso dos seus dados pessoais. Bem como a empresa precisa investir em treinamentos para conscientizar e preparar os funcionários para seguir os procedimentos definidos. Além disso, é importante criar um comitê de segurança da informação que será responsável pela auditoria interna que visa a garantir o cumprimento da LGPD.

A LGPD para empresas de contabilidade será um divisor de águas, pois as rotinas e os processos de trabalho serão impactados profundamente. Se você atua nessa área, não perca tempo, inicie agora mesmo a adaptação da sua organização a essa nova Lei. Este conteúdo foi útil para você? Então, compartilhe nas suas redes sociais para que outras pessoas também tenham acesso a ele.