Em primeiro lugar o governo sancionou a Lei nº 14.042 para a criação do Programa Emergencial de Acesso ao Crédito (PEAC), que vai beneficiar principalmente Microempreendedores Individuais e micro empresas. Com a nova lei, foi criada uma linha de crédito com empréstimo para MEI com valores de até R$ 15 mil e taxas mais favoráveis

Essa é apenas uma das vantagens financeiras de se profissionalizar, uma vez que além do crédito, o MEI tem acesso a outros serviços bancários como conta de pessoa jurídica, possibilidade de adquirir veículo com desconto, etc.

Apesar dessas facilidades é importante fazer um planejamento, entender como funciona o empréstimo, quanto e quando começar a pagar, exigências, entre outros pontos para facilitar a decisão. Continue lendo o post, entenda mais sobre o tema e faça um empréstimo seguro. Boa leitura!

Quando solicitar um empréstimo para MEI?

Primeiramente, a concessão de crédito destinado aos MEIs geralmente apresentam taxas, juros e valores específicos para a modalidade, de forma a ser utilizada para impulsionar o negócio, daí a necessidade de ter maturidade para não utilizar para o uso pessoal. O intuito é fazer o negócio se sustentar e crescer de forma organizada e bem planejada.

Portanto, comece avaliando as contas a pagar e receber, qual o fluxo de caixa, custos fixos e variáveis, previsões de venda e quais pontos farão o empreendimento crescer. A partir daí é possível definir um ou mais objetivos para o empréstimo, dos quais podemos destacar:

  • Financiamento de maquinário, matéria-prima ou itens para revenda;
  • Quitação de dívidas;
  • Formação de caixa;
  • Expansão do ponto de vendas;
  • Uso para publicidade e divulgação.

O que é preciso?

Basicamente o profissional MEI deve ter o nome limpo, uma vez que os bancos levam em consideração esse fator e em algumas situações o score do solicitante ao empréstimo. Veja os demais requisitos abaixo.

Documentação

Carteira de identidade, RG, CPF, comprovante de residência e Certificado de MEI. Determinadas instituições podem solicitar outros documentos, contudo a maioria solicita apenas os mais comuns.

Comprovante de renda

Se não tiver pró-labore ou renda fixa, o banco pode solicitar extratos bancários e notas fiscais para a comprovação da renda. Estes comprovantes servem como indicativo de como é o perfil do empreendedor, bem como seu compromisso na quitação de seus pagamentos.

Plano de investimento

É um documento desenvolvido pelo solicitante com objetivo de apresentar à instituição financeira os motivos e intuitos para a solicitação de crédito. Nele são indicados os pontos em que os recursos serão investidos. Nem sempre ele é solicitado, mas pode contar como ponto positivo para a proposta de empréstimo.

Quais as etapas do procedimento?

Vamos ao passo a passo de como conseguir o empréstimo MEI.

Identifique quais as instituições atendem o MEI

O primeiro passo é fazer levantamento de todas as instituições que oferecem crédito para MEI. Logo depois, pesquise junto aos bancos públicos, pois estes (em tese) oferecem condições mais favoráveis. Consulte também os bancos privados, cooperativas de crédito, Empresas Simples de Crédito (ESC), organizações sociais, as fintechs e os factorings (fomento mercantil ou comercial).

Você pode utilizar a própria internet para definir quais as instituições, perguntar sobre taxas, quando começar a pagar e se é necessário dar algum bem como garantia.

O passo seguinte é colocar no papel todas as propostas, levando em consideração a linha de crédito oferecida, juros e taxas, prazo para quitação da dívida, período de carência, descontos caso antecipe a quitação, entre outros fatores. Todavia vale ressaltar que nem sempre aquele banco que facilita mais o crédito tem a melhor oferta, por isso pesquise bem antes de fechar negócio.

Verifique as opções de empréstimo

Os bancos costumam oferecer planos e serviços destinados aos Microempreendedores Individuais. Entre eles podemos destacar alguns.

Empréstimo para capital de giro

Costumam ser menores, com taxas de juros entre 1 e 3% e condições especiais como pagamento da primeira parcela após 90 dias da solicitação e prazo de 54 meses para quitar.

Linha de microcrédito

Tem o intuito de alavancar as atividades do micro empreendedorismo com aportes proporcionais ao tamanho do negócio. Neste caso, o solicitante deve demonstrar como os recursos serão aplicados, situação do empreendimento e projeções de resultados. Valores e prazos podem variar.

Cartão BNDES

É um cartão de crédito para aquisição de maquinário, insumos ou materiais com financiamento automático de até 48 parcelas fixas. O limite vai depender do porte do negócio, faturamento e a saúde financeira da empresa.

Empréstimo MEI Peer to Peer

Conecta investidores com pequenas e médias empresas que precisam de recursos. A vantagem é que não há intermediação com a instituição financeira. Para obter esse tipo de empréstimo o MEI deve recorrer as organizações sociais.

Faça a proposta

Depois de separar as melhores opções é o momento de fazer a proposta para a instituição. Comece pela opção que você julgar a mais interessante. Este é o momento de tirar quaisquer dúvidas com o representante da instituição e entender o funcionamento do empréstimo para MEI. Procure entender o contrato, suas responsabilidades e o que terá direito.

Acima de tudo, não omita ou invente informações quando forem solicitadas, pois a proposta passa por uma análise que vai definir se o crédito será ou não concedido. Vale ressaltar que os bancos tradicionais apresentam boas ofertas de crédito, contudo são mais exigentes, enquanto as fintechs e bancos digitais podem oferecer taxas e juros menores, uma vez que aceitam correr mais riscos e não possuem toda a estrutura de custos das grandes instituições.

Quais cuidados tomar?

Seja como for, não basta escolher um banco, fazer o empréstimo e esperar que tudo dê certo. É preciso empregar os recursos com sabedoria, daí a necessidade de um bom planejamento. Além dele, é importante destacar:

  • Analisar as finanças;
  • Pesquisar atentamente as condições do crédito;
  • Programar-se para o pagamento do empréstimo.

Por fim vale ressaltar que o empréstimo para MEI precisa fazer o negócio se manter no mercado e crescer. Como já foi mencionado, as finanças pessoais não podem ser misturadas e em hipótese alguma o crédito deve ser utilizado para pagamentos de dívidas pessoais do empreendedor ou aquisição de bens que não sejam para o empreendimento.

Gostou do conteúdo? Aproveite, compartilhe nas redes sociais e ajude a solucionar a dúvida dos empreendedores que conhece.

emitte-testePowered by Rock Convert