Simples Nacional para MEI: veja 4 dicas sobre o assunto!

MEI Simples Nacional nada mais é do que uma categoria de regime tributário que, como consta no próprio termo, visa simplificar a vida do micro empreendedor no que se diz respeito ao recolhimento de impostos municipais e estaduais.

Lembrando que o MEI é isento de impostos federais, reunindo-os em uma única guia, chamada de DAS que deve ser paga todo dia 20 de cada mês.

Em outras palavras, quem está enquadrado neste regime não enfrenta a mesma burocracia que as empresas maiores.

O MEI conta com uma alíquota reduzida que se baseia no faturamento anual bruto (que não pode ultrapassar a casa dos R$ 81 mil).

Com base nesse contexto, preparamos este conteúdo para que você, que se enquadra no MEI Simples Nacional, possa aprender 4 dicas valiosas sobre o assunto. Continue a leitura do artigo para saber mais!

1. Recolha os tributos pagos pelo MEI Simples Nacional

O Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS) reúne todos os impostos que o micro ou pequeno empreendedor deve pagar ao governo. O procedimento para retirá-la é bem simples:

  • Vá ao Portal do Empreendedor;
  • Faça login com os seus dados (CNPJ e senha);
  • Imprima as arrecadações;
  • Pague os boletos utilizando o código de barras.

Lembrando que o DAS pode ser pago em qualquer estabelecimento, no internet banking de seu computador ou pode ser gerado através do nosso App de forma simples e rápida.

2. Tenha o código de acesso do MEI Simples Nacional

Para gerar o seu código de acesso, basta acessar o Portal do Simples Nacional. O certificado digital, é uma outra alternativa para o acesso do site, um número gerado pela Receita Federal e por uma organização certificadora.

Esse código de acesso deve ser guardado, pois tem grande utilidade não somente na hora de pagar as suas guias do MEI Simples Nacional, mas também em muitas outras transações financeiras.

3. Pague os impostos retroativos

Se o MEI faturou mais de R$ 81 mil em um ano ele será enquadrado na categoria de Micro Empresa ou Empresa de Pequeno Porte (ME ou EPP).

Se está solicitando um novo enquadramento de empresa até a data, será necessário pagar os impostos retroativos para que possa se adequar no regime do Simples Nacional.

Neste caso, a alíquota será baseada na categoria de faturamento do empreendedor. Uma microempresa, por exemplo, pode ir até R$ 360 mil, já uma empresa de pequeno porte tem a margem deste valor até os R$ 3,6 milhões anuais.

4. Faça o desenquadramento

Para desenquadrar a sua empresa da categoria MEI e reenquadrá-la como uma micro e pequena empresa, é preciso que você compareça à Junta Comercial mais próxima e esteja com os seus documentos de pessoa física e jurídica. Feito isso, comunique a solicitação por meio de um formulário de preenchimento.

Por fim, faça as alterações necessárias no capital social e na razão social da empresa. É altamente recomendado que você conte com os serviços de uma empresa especializada em gestão tributária para recolher os impostos.

Como você pôde contemplar neste artigo, quem se enquadra no regime tributário MEI Simples Nacional pode contar com uma série de facilidades como a redução da burocracia nos processos de recolhimento de impostos. Basta aprender a emitir a DAS e ter a disciplina de manter a sua vida financeira sempre organizada.

O que achou do post sobre o MEI Simples Nacional? Tem alguma dúvida que não foi sanada neste conteúdo? Gostaria de compartilhar alguma experiência enriquecedora com a gente? Então, aproveite para entrar em contato!

emitte-testePowered by Rock Convert