Home / Empreendedorismo

Giro de Estoque: o que é, cálculo e dicas para otimizá-lo

o que é o giro de estoque

Saber o que é e como é realizado o giro de estoque é essencial para a saúde do negócio. O estoque não é apenas um armazém em que os itens ficam condicionados até a venda.

Para assegurar operações eficientes, é fundamental o emprego de práticas que permitam tornar os processos mais rápidos, evitar a perda de vendas e identificar oportunidades.

Nesse sentido, o cálculo do giro de estoque se mostra uma ferramenta indispensável, independentemente do tamanho do estoque ou do tipo de produto armazenado. Continue lendo o post para entender mais sobre o tema e como fazer o cálculo.

O que é giro de estoque?

O giro de estoque é uma ferramenta que indica a circulação das mercadorias, permitindo o entendimento da quantidade de vezes que os itens foram vendidos e repostos completamente.

Em geral vai permitir avaliar se os recursos investidos apresentam o retorno esperado.

O resultado do cálculo demonstra como está o desempenho do sistema de gestão adotado. Basicamente, vai apontar como andam a saúde e a qualidade do estoque, facilitar os processos de gestão e auxiliar a avaliação do equilíbrio entre as aquisições e vendas dos itens.

Além disso, o cálculo permite analisar o quanto o estoque gira e, a partir daí, é possível entender a rotatividade de mercadorias do negócio.

Em um cenário ideal, o estoque não tem mercadorias em falta ou em excesso. Assim, o local destinado à armazenagem dos itens não fica muito cheio, ocupando mais espaço do que o desejado ou aumentando os custos de armazenagem, mas também não faltam itens à venda ou insumos para a fabricação dos produtos.

Qual é a importância de acompanhá-lo?

O gestor que acompanha adequadamente o giro de estoque pode ter uma visão muito mais ampliada de seus processos logísticos. 

Além disso, no momento de definir novas táticas para otimização de estoque, os indicadores podem agilizar muito a coleta de dados. Dessa maneira, é mais simples identificar, com precisão, onde é possível cortar gastos e onde investir. 

Quando falamos de sazonalidade, o acompanhamento do giro de estoque também é extremamente importante. Isso porque é possível identificar quais mercadorias giram mais, bem como seus períodos de vendas mais aquecidos.

Por fim, tendo uma visão mais precisa acerca da quantidade de mercadorias e suas vendas, a empresa pode diminuir seus gastos com desperdícios, por exemplo. A própria gestão de estoque é extremamente melhorada com essa visão.

O resultado, portanto, é uma margem de lucro que pode crescer consideravelmente. Com isso, a empresa pode destinar recursos para projetos de expansão e até um preço mais competitivo de seus produtos em meio ao mercado. 

Como fazer o cálculo?

Levando em consideração que o giro de estoque é o número de vezes que ele foi vendido e renovado completamente em um intervalo pré-definido de tempo, o cálculo é representado da seguinte forma:

Giro de estoque = Total de vendas / Volume médio de estoque

Nesse cenário, o giro é igual à razão do total de vendas dividido pelo volume médio de estoque.

Por exemplo, se o volume médio mensal no estoque de um e-commerce é de 200 unidades de um calçado e são vendidos 1800 por ano, o giro de estoque é 9, o que significa que o estoque de calçados foi completamente renovado 9 vezes.

Caso o número fosse inferior a 1, isso representaria que o estoque não foi renovado totalmente nenhuma vez durante o ano.

Para que serve cálculo?

Em geral, o cálculo é feito para identificar quantos giros foram feitos ao ano. Contudo, para mercadorias perecíveis, como medicamentos e alimentos, cuja rotatividade é maior, o cálculo pode ser feito conforme a necessidade do negócio (mensal, bimestral ou semestral).

Para entender qual o volume médio do estoque, some o número de itens do estoque inicial com o número do estoque final e divida por 2.

Também é possível calcular a rotatividade utilizando o valor adquirido com sua venda. Nesse caso, o cálculo é:

Giro de estoque = Total do valor de vendas / Volume médio de vendas

Por exemplo, outro e-commerce de roupas íntimas comercializa R$ 500.000 por ano. Durante esse intervalo de tempo, o volume médio de vendas foi de R$ 50,000. Temos:

500.000/ 50.000 = 10

No geral, o indicador depende do setor em que o negócio está inserido. Produtos de uso diário, como alimentos, apresentam um giro de estoque maior em relação aos itens duráveis, como eletroeletrônicos. Isso também precisa ser avaliado para saber se o giro de estoque é eficiente.

Como interpretar o giro de estoque?

Mas, afinal, como identificar se o giro de estoque é positivo ou negativo para a empresa? Muitas vezes, o valor calculado, isoladamente, pode parecer confuso para que o empreendedor ou gestor tire insights. 

Na verdade, isso depende muito do tipo de negócio e do produto comercializado. Abaixo, entenda um pouco melhor cada um dos indicadores:

Giro de estoque alto

Se o valor anual de giro de estoque foi 30, por exemplo, isso significa que os produtos foram completamente renovados 30 vezes em um ano. 

Trata-se de um sinal de que os produtos foram vendidos e que ocuparam pouco o espaço de armazenagem, portanto, representaram menos gastos. 

Com um giro alto, também devemos lembrar que a depreciação dos armazenados também é muito menor. Consequentemente, podem ser vendidos ainda novos, promovendo melhor satisfação do consumidor. 

Na prática, um giro de estoque mais alto é comum em elementos com menores valores de venda. Como são extremamente consumíveis, eles saem mais, portanto apresentam uma alta rotatividade e bons ganhos para a empresa. 

Isso não significa que produtos com valores mais elevados em alto giro representem um mau sinal: em qualquer circunstância, esse valor é bem-vindo. 

Por outro lado, os produtos de menor valor precisam necessariamente ter uma rotatividade maior para oferecerem vantagens à organização. 

Vale atentar-se à dificuldade de manter um fluxo como este funcionando, pois os produtos circulam em um ritmo acelerado. Além disso, a empresa deve contar com reservas emergenciais no estoque, para contornar imprevistos.

Giro de estoque baixo

Se você avaliou o giro de estoque como sendo baixo, deve considerar o produto comercializado. Normalmente, os custos com armazenagem de depreciação podem influenciar negativamente suas vendas caso o índice esteja crítico. 

Vale entender o motivo pelo qual os produtos não estão circulando. Seja por crise ou por estarem fora do período de vendas, entenda se essa baixa é negativa numa venda posterior.

Como vimos, produtos com um maior valor agregado costumam apresentar menores índices de venda. Portanto, nem sempre os materiais que representam menor giro de estoque são negativos em seu comércio. 

Vale comparar, também, a taxa média de rotatividade deste produto ao longo do tempo. Assim, é possível entender se houve queda, ou se a rotatividade dele é, de fato, menor que a dos demais produtos. 

baixo giro de estoque

Boas práticas para uma gestão de giro de estoque eficaz

Se o estoque realmente possui um baixo giro, um dos problemas pode ser a falta de opções nas formas de pagamento dos clientes. 

A exemplo, produtos de maiores preços costumam ser pagos de forma parcelada. Dessa maneira, quando o público não encontra essa opção, as vendas podem acabar por diminuir, junto ao giro de estoque. 

Além deste exemplo, vale conferir algumas práticas constantes para aumentar seu giro de estoque e obter resultados positivos para a empresa:

Reduza as mercadorias e aumente a rotatividade

Quanto maior a diversidade de produtos oferecidos, certamente o estoque envolvido em sua armazenagem aumenta. 

Além disso, realizar um grande volume de compras constantes nem sempre é necessário, pois suas vendas podem ocorrer em um período mais extenso.

Sendo assim, vale avaliar a necessidade de armazenar esses materiais por muito tempo. Em algumas circunstâncias, a empresa pode diminuir a quantidade de produtos oferecidos e focar em sua rotatividade, cortando gastos com armazenamento.

A princípio, isso pode soar como uma ação que diminuirá as vendas dos produtos cortados. Por outro lado, o melhor aproveitamento do espaço para produtos com maiores vendas pode melhorar a satisfação do cliente e a lucratividade do caixa.

Garanta um bom controle e gestão das vendas

O controle de vendas é fundamental para que o empreendedor entenda quais produtos podem ser vendidos com mais facilidade na empresa. 

Dessa maneira, é mais simples ter uma visão ampla dos produtos que, de fato, demandam um maior período de armazenagem. 

Junto ao giro de estoque, esse controle permite que o gestor mapeie melhor os produtos que trazem resultado ao negócio. 

No mais, sem esta visão, a sustentabilidade financeira da empresa pode estar comprometida. É fundamental visualizar de perto os indicadores que favorecem ou não o caixa, para tomar ações baseadas neles. 

Antecipação De Recebíveis, Vale A Pena? Veja Como Avaliar!

Categorização das mercadorias

Como vimos, a depender do valor do produto e do ticket médio de seu público, o giro de estoque pode apresentar diferentes índices. 

Para evitar que produtos de baixo e alto custo sejam considerados juntos, portanto, é fundamental separar os cálculos conforme o tipo de mercadoria. 

Dessa maneira, o gestor pode ter uma visão melhor sobre quais produtos podem ou não ter o período de armazenagem mais estendido. Vale considerar algumas categorias, como:

  • Perecíveis;
  • Eletrônicos;
  • Sazonais;
  • Baixo custo.

Com isso, fica muito mais simples entender qual produto deve ser priorizado quanto ao giro de estoque. Da mesma maneira, mercadorias que representam pouco retorno podem ser substituídas ou ter a reposição diminuída pelo negócio. 

categorização de mercadorias estoque

Automatize o que for possível

A tecnologia permite ao gestor ou empreendedor retirar diversos insights sobre a movimentação de estoque. Por isso, contar com ferramentas de gestão pode diminuir o trabalho repetitivo do cálculo mencionado, a exemplo.

Ter um bom controle de Notas Fiscais também é essencial para manter o negócio em dia com o fisco. Pensando nisso, busque por opções do mercado que auxiliem nesse gerenciamento, para diminuir gastos e melhorar sua lucratividade!

Simplifique a emissão de notas fiscais e o controle financeiro com o Emitte hoje mesmo. Teste grátis!

Conclusão

Como visto, o cálculo do giro de estoque soluciona o principal problema dessa gestão: encontrar o equilíbrio entre os itens vendidos e as mercadorias compradas para suprir a venda.

Qualquer sistema de vendas depende dessa estrutura. Contudo, ele deve estar alinhado a outras ferramentas de gestão e processos. Assim, é possível aumentar a eficiência do negócio como um todo.

Vale contar com as soluções tecnológicas do mercado não só para melhorar sua gestão de estoque, como também os demais processos logísticos do negócio.

Gostou do conteúdo? Aproveite, siga-nos no Facebook e no Instagram para saber mais e ficar sempre bem informado.

Equipe Emitte

Somos apaixonados em aprender, ensinar e compartilhar conteúdo de qualidade para que o empreendedor continue evoluindo. Acreditamos que juntos podemos alcançar o sucesso através do conhecimento!

Pressione ESC para sair