A gestão fiscal consiste em um conjunto de procedimentos e ações administrativas direcionadas a realização das exigências da legislação tributária. Nesse sentido, é necessário compreender que as obrigações fiscais de uma organização são as atividades que estão diretamente associadas ao acompanhamento e gerenciamento dos tributos.

Sendo assim, por meio da gestão fiscal o empreendedor é capaz de inserir medidas de gestão necessárias para o crescimento e para um planejamento tributário empresarial satisfatório para seu negócio. Contudo, essa prática precisa incluir todos os departamentos de instituição que, por meio de suas rotinas, influenciam nos aspectos fiscais como um todo.

Desse modo, continue a leitura e saiba tudo sobre gestão fiscal!

Quais os benefícios da gestão fiscal?

Existe um conjunto de benefícios ocasionados pelas boas práticas de gestão fiscal. Eles englobam desde a otimização do recolhimento dos tributos, ao fornecimento de dados corretos dando a base para a definição de planejamento e metas como também à tomada de decisões. Sendo assim, confira suas principais vantagens para sua empresa!

Economia

Além de a gestão fiscal contribuir no melhoramento do recolhimento dos tributos, conferindo e certificando a regularidade da organização diante o Fisco, ela também permite um aumento na margem de lucro líquido, visto que os tributos foram recolhidos corretamente.

Dessa maneira, a oportunidade de economia nos tributos se configura como outra vantagem importante de uma excelente gestão fiscal. Mesmo que os deveres tributários sejam regulamentados por lei, uma administração fiscal cuidadosa permite uma série de opções para que a instituição consiga reduzir sua carga tributária.

Saiba que isso pode ser realizado por meio de um eficiente planejamento tributário e da avaliação dos benefícios fiscais permitidos para o segmento econômico em que a organização atua, cobrindo toda a matéria fiscal.

Em dia com o fisco

Certificar que o negócio está de acordo com as regras legais é um dos principais objetivos da gestão fiscal. Dessa forma, existe um cuidado diário de que a instituição esteja em dia com suas obrigações fiscais, realizando todos os procedimentos obrigatórios e fazendo o pagamento dos tributos dentro do prazo determinado.

Assim sendo, mesmo que os resultados de uma administração fiscal não seja claro nas tarefas da organização, a falta dessas práticas podem provocar possíveis complicações tributárias, sujeitando a empresa a multas e outros custos prejudiciais.

Maior controle gerencial

É necessário deixar bem claro que gestão fiscal vai muito além do conceito de armazenar de forma correta os arquivos a fim de evitar multas. Os registros fiscais são uma importante fonte de dados para o bom gerenciamento de uma empresa.

Com essas informações o gestor consegue obter informações com a finalidade de que se possa ter uma visão mais global do que ocorre dentro da instituição e, assim, conferindo ao administrador maior controle sobre os processos.

Decisões mais acertadas

Um processo seguro de tomada de decisões necessita estar baseado em informações confiáveis e que englobam amplamente a realidade da empresa. Nesse contexto, o processamento das informações retiradas dos dados extraídos das notas fiscais proporciona aos gestores uma variedade de informações para conseguir decidir a respeito dos investimentos, orçamento de despesas, necessidade ou de fazer empréstimos e um conjunto de outras ações.

Saiba que é mais seguro decidir onde empregar os recursos financeiros da sua organização quando se sabe de onde está vindo e para onde está sendo direcionado o dinheiro.

Integração dos departamentos

Dentro de um negócio, cada departamento apresenta suas rotinas e obrigações. Então, é necessário ressaltar que no RH a falta de gestão fiscal pode provocar problemas não apenas com o fisco, mas com os órgãos de fiscalização do trabalho. Esse é um perigo que se aplica particularmente às instituições que ainda não ajustaram a nova legislação.

Entretanto, setores de compra e estoque estão diariamente trabalhando como o recebimento e retirada de NF-e, Conhecimento de Transporte Eletrônico (CT-e) e outros documentos fiscais. Sem gestão e controle, elevam as oportunidades de erros e falhas que, como já foi mencionada, ocasionam perdas muito prejudiciais para o desenvolvimento da empresa.

Qual a importância da gestão fiscal?

Um dos maiores desafios enfrentados pelos empreendedores no Brasil está relacionado à alta carga tributária. Contudo, essa situação se agrava por causa da infinidade de obrigações provocadas pela grande quantidade de alíquotas, tributos, e outras exigências impostas pela legislação que torna mais complicado a gestão sustentável de uma instituição.

Levando em consideração que na legislação brasileira todas as operações executadas pelas empresas precisam ser tributadas, isso inclui venda, compra, renda e lucro, e isso torna-se mais complexo ainda para os gestores que administram sozinho todos os processos financeiros da empresa. Isso sem contar a mudança nas faixas de cobranças instituídas para cada operação, levando em consideração o tamanho da organização.

O fato é que tudo isso exige da instituição conhecimento técnico aprofundado ao passo que acaba gastando uma parcela importante de recursos financeiro. Por esse motivo, diversos empreendedores encontram empecilhos em continuar com a sustentabilidade financeira de sua empresa justamente por não apresentar uma eficiente estrutura para manter um time que domine o assunto.

Como evitar falhas?

Além do mais, a complexa legislação tributária do Brasil eleva de forma significativa a ocorrência de falhas involuntárias, ocasionado prejuízos para a empresa. Contudo, realizar uma boa gestão fiscal ajuda a evitar erros diante do Fisco ao passo em que contribui na retenção da carga tributária da organização sem descumprir com as normas legais.

É válido salientar que, desde o momento em que uma instituição é aberta, passando pela seleção do regime tributário, até a efetivação das etapas e obrigações rotineiras a que está submetida, é dever da gestão fiscal proporcionar o alcance de resultados satisfatórios, sempre achando formas de reduzir o risco fiscal.

emittePowered by Rock Convert

Por esse motivo, pode-se afirmar que a gestão fiscal se inicia muito antes do começo das atividades de um negócio. Desde o instante de seleção do regime tributário, sempre existe espaço para estudar a maneira mais vantajosa de usufruir das vantagens fiscais e conseguir compensações nos tributos, minimizando os gastos para a organização.

Como implementar?

Para implementar o processo de gestão fiscal eficiente o ideal é automatizar os processos por meios de softwares capazes de fazer tarefas repetitivas e que precisam de exatidão. Além disso, o principal parceiro na realização dessa tarefa é o contador, a maneira mais segura, barata e eficiente de ter esse suporte é a partir da contabilidade online. Contudo, busque sempre está por dentro da legislação brasileira, assim você conseguirá realizar a gestão fiscal de forma satisfatória.

Como torná-la mais eficiente?

É primordial saber como deixar a gestão fiscal mais eficiente em sua empresa. Dessa forma, confira algumas dicas que separamos para você alcançar o sucesso!

Use a tecnologia

Atualmente, existem diversas ferramentas tecnologias capazes de proporcionar de uma visão mais abrangente do cenário financeiro e contábil do empreendimento. Inclusive, alguns proporcionam alguns serviços personalizados conforme a necessidade da empresa e soluções de TI integradas ao Enterprise Resource Planning (ERP).

Saiba que quando você automatiza dos processos operacionais, o setor fiscal da sua empresa ganhar em organização. Sendo assim, busque investir em soluções tecnológicas para automatizar o que for possível dentro do seu empreendimento, sem deixar de oferecer ao colaborador o devido preparo para conseguir lidar com as novas ferramentas.

É necessário destacar que a automatização permite à organização gerenciar melhor os prazos e do fisco e, consequentemente, minorar possível multas por causa de erros e atrasos.

Realize auditorias

Diante de uma mudança legal, é possível que sua organização se perca em relação a tributos. Nessa situação, garanta que a empresa se mantenha em dia com as regras. Para isso, você pode contratar uma organização especializada em auditoria externa para certificar eventuais erros nos sistemas e processos. Caso necessite de uma orientação em relação ao percurso a ser seguido, escolha uma consultoria para te auxiliar durante todo esse processo e, assim, alcançar bons resultados.

Mantenha sempre atualizado

Manter se atualizado diante as transformações nas legislações tributárias é essencial no que diz respeito às boas práticas de gestão fiscal. Pois, a leis tributárias do país é muito dinâmica, assim existem alterações nas alíquotas, seja para a redução ou acréscimo, bem como a implantação de outras vantagens como a isenção de tributos a respeito da área.

Nesse sentido, os incentivos fiscais se caracterizam como uma excelente maneira de a instituição economizar nos tributos e encaminhar esses recursos ao aumento da empresa ou qualquer outra ação que o investidor achar satisfatória para o desenvolvimento de uma empresa.

Por essa razão é tão fundamental que o gestor se mantenha sempre ligado quanto às transformações e as novidades legais. Além do mais, é necessário prestar atenção na confiabilidade das fontes de informações usadas, contando sempre com a ajuda de profissionais especializados no tema, que consigam prover orientações de maneira segura e didática.

Realize um planejamento fiscal

O planejamento é indicado em qualquer tipo de atividade. Ainda mais para as associadas as empresas. É preciso pensar no futuro, para isso é importante consideração os encargos fiscais e criar reservas para lidar com contratempos naturais da atividade.

Toda a organização está sempre sujeita a perigos. Por exemplo, os erros internos podem ocasionar com que a execução de uma obrigação não seja feito da forma ideal. Desse modo quando o gestor planeja bem, ele é capaz de enfrentar melhor os desafios e impedir que elas virem um grande empecilho para o seu progresso.

Conheça os modelos de notas fiscais

Ficar por dentro dos principais tipos de notas fiscais é primordial para proporcionar uma ótima estratégia de negócio e será capaz de ajudar você no cumprimento da lei. Sendo que os principais modelos são:

  • Nota Fiscal de Produto Eletrônica (NF-e ): consiste em um comprovante que serve para autenticar a venda de produtos em lojas físicas e e-commerce. Logo, infoprodutos e produtos digitais não fazem parte desse ramo;
  • Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica (NFC-e): essa nota realiza a documentação das transações comerciais de venda e substitui a retirada do cupom fiscal, muito usada no setor do varejo;
  • Nota Fiscal de Serviço Eletrônica (NFS-e): é aplicada quando acontece algum tipo de prestação de serviço, independentemente do tamanho, tipo e regime tributário da sua empresa.

Não se esqueça de que cada nota apresenta uma regulamentação específica e, além do mais, existem também legislações específicas (municipais/estaduais) que trazem as normas de uso. Logo, para que não ocorram contratempos fiscais, você precisa saber qual tipo de nota pertence a sua área de atuação.

Use créditos fiscais e benefícios

Um eficiente planejamento tributário considera oportunidades legais para ocasionar vantagens para a instituição. Entre eles estão os chamados benefícios tributários, por exemplo, utilizar créditos fiscais ou criar filiais em outras cidades.

Assim, você poder ter isenção e diminuição das amortizações, de taxas e entre outros benefícios para sua organização, que podem fazer com que seus gastos sejam diminuídos. Enquanto várias organizações gastam mais do que necessitam, é legal saber que há situações em que você pode, além de não gastar além do necessário, também economizar dentro da lei.

Logo, desde o primeiro momento em que o negócio é aberto, é necessário realizar uma gestão fiscal direcionada em resultados. Para essa razão, o recomenda é procurar soluções inovadoras para minimizar desperdícios, gerar lucrar e elevar a competitividade e se destacar no mercado.

Quais são os resultados de uma boa gestão fiscal?

São diversos os resultados com a gestão fiscal, como a otimização do tempo. Além disso, você terá mais segurança para realizar os seus serviços e ficar livre de processos burocráticos. Ainda podemos mencionar os seguintes benefícios:

  • serviço de contabilidade sempre correto;
  • facilidade na retirada de notas fiscais;
  • gerenciamento financeiro satisfatório; diminuição de gastos;
  • ganho de credibilidade no mercado;
  • maior organização dos documentos;
  • diminuição de gastos.

Portanto, a gestão fiscal é essencial para alcançar bons resultados dentro da empresa. Pois, o gestor precisa manter a organização atualizada e de acordo com a legislação brasileira. Atualmente, nenhum negócio pode ignorar a gestão fiscal, com ela é possível crescer e se destacar em um mercado cada vez mais acirrado e, além do mais, evitar possíveis prejuízos.

Gostou do nosso post? Então, aproveite para saber a diferença entre recibo e nota fiscal!