O gerenciamento de um agronegócio pode ser bastante desafiador, sobretudo, para aqueles que não têm um conhecimento aprofundado em administração. São muitos os elementos que pedem atenção dos responsáveis, como gerenciamento da mão de obra, controle da produção e do estoque, compra de insumos e zelo por questões financeiras, como gerenciamento do fluxo de caixa na agricultura.

Afinal, essa é uma área que, apesar de ter seus pontos em comum com qualquer outra empresa, também tem suas características próprias. Portanto, é preciso ficar muito atento a todos os detalhes para não deixar que algo saia do controle. Por isso, o ideal é não se sobrecarregar de tarefas e contar com o auxílio de um sistema de gestão, que facilitará esse processo.

Veja, agora, algumas dicas para fazer um melhor gerenciamento de fluxo de caixa na agricultura!

1. Identifique receitas e despesas

Esse é o procedimento básico para começar o controle do fluxo de caixa, pois, a partir dele, é que você poderá entender o estado atual da sua empresa e também saber onde é preciso ter ações mais urgentes. Para isso, registre todas as fontes de recebimentos e os gastos fixos e variáveis, separando-os por categorias. Essa atividade pode ser feita com a ajuda de um sistema de gestão, que automatizará todo o processo.

Hoje, existem diversos softwares e aplicativos que podem registrar automaticamente as entradas e saídas, organizando-as e criando relatórios para análise. Dessa forma, você poderá saber quais são as atividades que mais gastam e quais as despesas que podem ser reduzidas, além de entender quais as fontes de receitas mais lucrativas e que podem ser potencializadas.

2. Defina metas e métricas de acompanhamento

Após conhecer seus números, é necessário implementar alguns indicadores a fim de manter ou melhorar a saúde financeira do seu negócio agrícola. Assim, as metas são uma forma eficiente de estipular limites e incentivar o crescimento constante. Algumas das metas que podem ser estabelecidas são a taxa máxima de desperdício, o limite de gastos, o aumento de produção, entre outras, a depender dos seus objetivos e do contexto do mercado em que o seu negócio está inserido.

Para que essas metas e o fluxo de caixa sejam acompanhados de forma segura e precisa, é essencial definir métricas de acompanhamento. Esses indicadores podem ter foco no aumento da produtividade, no gasto com mão de obra, em fatores estratégicos e em outros, a depender de cada negócio. Alguns dos mais usados na agricultura são:

  • Taxa de crescimento da produção;
  • Potencial de produção;
  • Consumo de água pela produção;
  • Idade da plantação;
  • Número de plantas por hectare;
  • Capacidade do uso de mão de obra;
  • Rentabilidade;
  • Custos fixos em relação aos custos variáveis; entre outros.

3. Realize o planejamento e o gerenciamento do estoque

Quem já tem mais experiência com o agronegócio sabe que não basta produzir muito e apenas tentar vender ao máximo. Existem diversos fatores que influenciam a forma como suas mercadorias serão comercializadas, como demanda de mercado, sazonalidades, condições climáticas etc.

Portanto, é imprescindível fazer um planejamento envolvendo todas as questões que podem influenciar sua produção. Para isso, é interessante usar dados passados e as metas estabelecidas.

O controle de estoque é outro ponto que precisa de bastante atenção, para evitar desperdícios, aumentar a organização e ter mais segurança nas suas operações. Isso também possibilitará a medição do retorno que é obtido com certas práticas, com determinados produtos utilizados e com a mão de obra contratada. Então, o controle de estoque, além de garantir mais segurança, ajuda no planejamento e na identificação de melhorias.

Como visto, o fluxo de caixa na agricultura é uma tarefa essencial para os negócios que desejam ter um controle mais preciso de suas operações e manter uma boa saúde financeira. Contudo, para essa atividade ser mais fácil, ágil e segura, é ideal usar um sistema ERP, já que ele oferece diversas funcionalidades pensadas para auxiliar o produtor rural. Por isso, aproveite os benefícios da tecnologia e tenha um controle de fluxo de caixa mais correto.

Se você gostou dessas dicas, compartilhe este artigo nas suas redes sociais para que outros produtores possam saber como controlar seus fluxos de caixa.