Powered by Rock Convert

Saber como precificar um produto ou serviço costuma ser uma tarefa complicada para diversos empresários. Você precisa analisar diferentes fatores, como os custos na produção, o valor que ele tem aos consumidores, conseguir lucro e, ainda, se manter competitivo.

Isso porque não adianta nada colocar um preço muito alto, mas a mercadoria não ter saída. Por outro lado, um valor muito baixo pode fazer com que as pessoas desconfiem da qualidade do que você oferece.

Quer aprender o passo a passo para precificar bem? Então, acompanhe!

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

1. Faça o levantamento das despesas fixas e variáveis

A primeira etapa adequada de como precificar um produto ou serviço é observando o tanto de custos indiretos que a sua empresa tem. Eles são necessários para que a mercadoria esteja pronta para a venda. Assim, avalie, de forma detalhada, as despesas com água, energia, pagamento de funcionários, gastos para a manutenção das máquinas, aluguel, marketing, tributos etc.

2. Analise a concorrência e o mercado

Observar a concorrência também é importante. Não para imitá-la, mas para ter uma ideia do que estão fazendo e da receptividade do público deles. Entender como o mercado está ajudará nessa análise. Por exemplo, uma fase de grande desemprego pode influenciar no fato de os consumidores terem mais dificuldade em fazer compras grandes.

3. Conheça os custos do produto ou serviço

Os custos diretos do produto também entram nessa equação. Assim, contabilize o valor deles com o fornecedor e os gastos para obter matéria-prima. Por exemplo, um MEI que comercialize brigadeiros precisa somar o que teve que desembolsar com leite condensado, chocolate em pó, embalagens e assim por diante.

Conheça o EmittePowered by Rock Convert

4. Defina uma margem de lucro

Sabendo que você precisa, no mínimo, cobrir todos os gastos, para não precisar deixar a conta com saldo devedor, estabeleça qual margem de lucro você acha justa obter. Entenda que, além de garantir a sobrevivência do negócio, você precisará separar uma parte do dinheiro para adquirir mais insumos e, assim, continuar suas produções. Dessa forma, que porcentagem você considera a ideal para garantir a sua competitividade e manter as suas despesas pessoais?

5. Descubra o valor intangível do seu produto ou serviço

Cada mercadoria ou serviço tem, ainda, o seu valor intangível. Ele é subjetivo e envolve muito mais do que apenas os custos indiretos e diretos: tem a ver com o que os clientes experienciam ao consumi-lo. Abrange a emoção que ele gera nas pessoas, por exemplo. Muitas vezes, quando os produtos são bem direcionados e conseguem resolver problemas, suprir necessidades e atender desejos, eles costumam ser muito valorizados.

6. Utilize uma fórmula adequada

Apesar de a precificação poder ser um pouco subjetiva, existe uma maneira básica de realizar os cálculos visando evitar, pelo menos, que as contas fiquem no vermelho. Basta você utilizar uma fórmula para chegar ao preço certo. Note que existem vários tipos de cálculos, assim vamos apresentar apenas um exemplo para você.

  • 100% preço de venda = custo de aquisição + percentagem das despesas fixas + percentual do lucro que você deseja.

A percentagem das despesas fixas é calculada como no exemplo a seguir:

  • valor anual das despesas fixas: R$18.000;
  • valor total das vendas anual: R$120.000;
  • despesas fixas sobre as vendas: (18.000/120.000) x 100;
  • percentual: 15%.

O percentual do lucro em cada venda é você quem decide. Então, se você determinar 15% também, e supondo que o custo de aquisição foi de R$50, o cálculo ficaria:

  • 100% preço de venda = 50 + 15% + 15%;
  • 100% preço de venda = 50 + 30%;
  • (100% – 30%) preço de venda = 50;
  • 70% preço de venda = 50;
  • preço de venda = 50/0,7;
  • preço de venda = R$71,43.

Assim, existem várias maneiras de como precificar um produto ou serviço. O importante é você estabelecer uma quantia que possa manter sua empresa concorrente e fazer com que os clientes sintam que a mercadoria merece esse valor.

Quer mais dicas importantes para seu empreendimento? Assine nossa newsletter e acompanhe tudo pelo seu e-mail!